Comentário de Carmen Lemos: "E ainda o Porto"

16.05.2016

O presidente da União de Freguesias do Centro Histórico do Porto veio no princípio do mês alertar sobre o despovoamento alarmante que está a acontecer, tendo a freguesia perdido 2.000 eleitores, registando actualmente 38.000.

 

Efectivamente houve já outra noticias sobre a grande procura do centro do Porto para novos hotéis e foram já vários os alertas para o facto do alojamento local estar a ameaçar o mercado do arrendamento ao ser um investimento mais rentável, o que limita consideravelmente a atractividade dos centros para a habitação, e no final de contas para a sua autenticidade. Este fenómeno é transversal a centros urbanos com grande procura turística e foi noticia Berlim ter proibido a partir de este mês de Maio o arrendamento de apartamentos por inteiro a turistas através de redes como o Airbnb, como forma de manter as rendas o mais baixo possível e devolver a cidade às pessoas de Berlim e aos recém chegados.

 

A gestão das cidades e do território, o planeamento urbano alterou-se substancialmente nos últimos anos e o caso de Berlim testemunha uma nova forma de agir.

 

O papel das Autarquias passou de “patrão” do território deliberando onde podia ou não haver expansão urbana (decisão sempre tutelada pela Administração Central através da CCDR, é bom que não se esqueça) para agente priveligiado, com poderes institucionais e de acção, no apoio e incentivo à reabilitação física, social e económica dos tecidos urbanos existentes. Passado o tempo dos apoios comunitários à expansão, a intervenção agora igualmente suportada por fundos comunitários, é de cirugia em tecidos delicados em que os grandes mercados económicos introduzem dinâmicas pouco sustentáveis. como única forma de garantir o equilíbrio e sustentabilidade do seu território.

 

Carmen Lemos é arquitecta, possui uma pós-graduação em Recuperação de Centros Urbanos pela ETAC/UNESCO, um curso de Gestão Pública na Administração Local/CEFA e é técnica superior na área do Planeamento. 

TAGS: Comentário , Carmen Lemos , Porto , turismo e território
Vai gostar de ver
VOLTAR