Comentário de Manuela Synek: "Recuperar a antiga refinaria para conservar a memória da era industrial"

20.06.2016

Há a intenção de recuperar a antiga estrutura torre petrolífera situada junto à Porta do Mar na zona sul da Exposição Mundial de Lisboa de 1998 pela Junta de Freguesia do Parque das Nações, que me parece à partida uma boa ideia, quando aquele equipamento fortemente degradado cheio de ferrugem, passar a ser gerido, entre outros organismos, por aquele órgão municipal.

 

Aliás, aquando da requalificação do território que recebeu a Expo’98, a antiga torre de refinaria foi intervencionada através da sua transformação em miradouro pelos Arqtos. Manuel Graça Dias e Egas José Vieira.

 

É presentemente uma das urbanizações mais nobres de Lisboa. Foi precisamente nessa ocasião que a Praça que a rodeia foi adornada com calçada artística portuguesa numa vasta área com composições de desenhos contemporâneos abstratos do artista visual Pedro Calapez.

 

Nesse momento, o autor fez uma nova reinterpretação, trazendo à memória a paisagem numa geografia urbana, através de uma leitura gráfica singular. A intenção atual é devolver àquele espaço novas funções, por forma a revitalizar e dinamizar construções que se encontram obsoletas, conservando a imagem da memória de uma zona repleta de edifícios industriais.

 

Durante décadas, este local foi um dos símbolos do setor industrial que desapareceu definitivamente com a Expo’98. Neste sentido, este espaço poderá vir a ter novas valências urbanas, acolhendo ateliers de design, quiosques de livros e servindo de palco a outros eventos e atividades culturais.  

 

Manuela Synek é historiadora e crítica de arte. 

TAGS: Comentário , Espaço Urbano , Manuela Synek , Expo 98 , antiga refinaria , memória da era industrial
Vai gostar de ver
VOLTAR