Comentário Filipa Montalvo:"Fazer exercício físico a brincar"

28.10.2015

Segundo a Organização Mundial de Saúde, dois terços de todas as crianças não fazem exercício físico suficiente. As progressivas mudanças de hábitos estão em foco no que concerne à falta de actividade física, onde as actividades lúdicas no exterior são substituídas por horas consecutivas do uso videojogos, tablets, telemóveis e restantes gadgets que se apresentam como uma forma tão fácil e controlada de encontrar estímulos. Essas mudanças têm consequências evidentes e ao longo dos anos, a falta de actividade física pode causar deformidades posturais, osteoporose ou problemas de excesso de peso.

 

Um desenvolvimento saudável é baseado na satisfação das necessidades motoras e psicossociais de crianças e adolescentes.

Neste sentido, dever-se-iam criar mais espaços de recreio onde os equipamentos se apresentassem como um desafio, onde fosse possível criar estímulos motores e cognitivos. Equipamentos que incentivem ao funcionamento e actividade lúdica; salto em altura e salto em comprimento; esforço físico; subir a grandes alturas; balançar, girar, girar e cair; aventuras novas e excitantes; aprendizagem realizando proezas de acção; crescimento e desenvolvimento pessoal.

 

Será utópico pensar que se conseguem reunir todas estas condições num espaço de recreio? Existem hoje em dia no mercado, variadíssimos equipamentos que o permitem. Só nos cabe estar atentos ao seu potencial e ao facto de permitirem e apoiarem o desenvolvimento físico e motor melhorando a força muscular, apoiando o desenvolvimento de uma boa postura, fortalecendo o sistema cardiovascular e os sistemas circulatório e respiratório, fortalecendo o sistema nervoso e o sistema imunológico! As vantagens vão até à construção da auto-estima e confiança pessoal ao haver estímulos à percepção e movimento de coordenação incentivando à confiança quando se deslocam e ajudando assim a prevenir acidentes. Incentivando  ao desenvolvimento da auto-percepção, auto-consciência e auto-confiança, atenção e concentração e desenvolvimento do sistema nervoso central.

 

Filipa Montalvo é arquitecta paisagista e responsável do Departamento de Orçamentação, Projecto e Departamento Comercial na Vedap

TAGS: comentário , Filipa Montalvo , exercício físico
Vai gostar de ver
VOLTAR