Comentário Manuela Synek: "Escadas rolantes vão fazer a ponte entre o Martim Moniz e o Castelo"

06.06.2016

A iniciativa da Câmara de Lisboa de criar um projeto de um novo equipamento urbano através de escadas rolantes, que irá ligar o Martim Moniz ao Castelo de S. Jorge, parece-me uma excelente ideia e tem a concordância da maioria dos moradores da zona; o 1º Escadinhas da Saúde e o 3º troço Escadinhas de São Lourenço serão adjudicados à EMEL.

 

As escadas rolantes irão ficar a céu aberto, pontualmente cobertas, a fim de servirem de proteção a quem circular e ocuparão parte da sua estrutura acompanhando as muralhas existentes. A encosta da colina irá ser atravessada por esse mecanismo, da base ao topo.

 

A importância deste novo instrumento de mobilidade visa beneficiar os residentes da Mouraria e não somente os turistas que nos visitam; com o objetivo de atenuar as dificuldades de acesso ao Castelo, onde a escadaria tem mais de mil degraus sob a forma de calçada portuguesa, num período em que a população local se encontra bastante envelhecida.

 

Aliás este empreendimento já estava previsto no Plano de Acessibilidade Suave e Assistida à Colina do Castelo juntamente com mais dois mecanismos: um elevador e um funicular.

 

Terá que haver a preocupação de preservar a antiga escadaria como elemento cenográfico pertencente ao património cultural e evitar a perda do encanto que traduz um tipicismo eivado de uma identidade própria.

 

Há que conciliar o salvaguardar do conceito de bairro e a introdução de elementos que fazem parte da modernização e transformação da cidade voltada para o futuro. 

 

Manuela Synek é historiadora e crítica de arte. A autora escreve, por opção, ao abrigo do novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

TAGS: Comentário , Manuela Synek , espaço urbano
Vai gostar de ver
VOLTAR